Uma receita deliciosa

A receita deste sanduiche delicioso  foi enviada por meu amigo Antonio Machado. Preparei, gostei e decidi compartilhar com os leitores do blog. O sucesso entre as crianças foi extraordinário e os adultos repetiram a dose. Acompanhei a iguaria com salada de alface e tomates cereja. Sucesso garantido!

 

 

 

MISTO QUENTE DE FORNO:

Ingredientes:

1 pão de forma sem casca

500g de requeijão cremoso

350 gr de presunto

500 gr de queijo mussarela

2 cxs de creme de leite light

batata palha

óregano à vontade

Modo de fazer:

Em um pirex untado com margarina ou azeite, faça uma cama de pão, molhe com creme de leite,

vá arrumando as fatias de mussarela e de presunto, em seguida o requeijão cremoso e o óregano.

Repita até completar o pirex, por último regue o pão com creme de leite e salpique a batata palha.

leve ao forno a 180° por 20 a 30 minutos.

 

França, o país onde é gostoso morar

Ana Carolina Peliz

Do 15 ao 21 de outubro a França promove a 23a “Semaine du goût”, algo que em português seria “semana do sabor”. Durante estes dias são realizados ateliês de cozinha ministrados por chefes “estrelados”, cursos sobre as profissões da gastronomia para crianças, degustações de vinhos, visitas a produtores rurais e feiras. Além disso, vários restaurantes oferecem um cardápio especial.

Toda esta maravilhosa orgia gastronômica tem o objetivo de sensibilizar as pessoas, principalmente os mais jovens, para a diversidade de sabores e produtos e principalmente, garantir a transmissão do “savoir-faire” e o futuro da gastronomia francesa.

Eu aproveito a deixa para falar de um dos temas inevitáveis de uma crônica sobre Paris: a culinária.

Um dia alguém me disse – claro, era um francês – que é mais fácil se adaptar em países onde a comida é boa. Simples, mas verdadeiro.

Eu me adaptei tanto que agora vai ser até difícil me “desadaptar”. A França para mim se traduz em cheiro de baguete saindo do forno, croissants crocantes, queijo, queijo e mais queijo.

Antes de vir morar aqui eu não sabia o que era iogurte e não conhecia as declinações da cebola.

Injustamente considerada esnobe, a base da culinária francesa na verdade é simples: produtos de qualidade regados com muita manteiga. Apesar de serem muito exigentes, é muito bom cozinhar para os franceses. Eles não têm preconceitos (comem rã e carne de cavalo!), demonstram grande interesse pelo que você cozinha, reconhecem e agradecem o cozinheiro/a e em geral, gostam muito da comida brasileira.

Raros são os franceses que dão lições sobre como tomar vinho. Se aprendem a degustar a bebida, não é para impressionar a audiência, mas para sublimar o prato e aumentar o prazer gastronômico.

Aliás, prazer na culinária francesa é a palavra de ordem. Deve vir antes, durante e depois de comer.

Antes, na busca do produto ideal, que pode incluir uma caça a champignons na floresta ou uma longa e animada conversa com o açougueiro, e depois, porque na França deve-se passar horas à mesa degustando também a companhia.

As conversas costumam ser sobre comida. Neste país, todo mundo fala de comida quase o tempo todo. Homens de terno na pausa do trabalho, universitários no bandejão, trabalhadores na construção e adolescentes no metrô.

Tudo isso para dizer que, na França, o sabor na verdade está presente todos os dias. E eu, que sou “gourmet” e “gourmande”, aproveito até o último pedaço.

Ana Carolina Peliz é jornalista, mora em Paris há cinco anos onde faz um doutorado em Ciências da Informação e da Comunicação na Universidade Sorbonne Paris IV.

.

 

Delícias juninas – Bolo de milho apressadinho

 

5 espigas de milho (debulhado) ou 1 frasco de milho verde em conserva

½ xícara de manteiga (derretida)

1 xícara e meia de farinha de trigo

3 ovos

1 colher de sopa de fermento em pó.

100 g de coco ralado (em saquinhos) ou 250 g de coco ralado (fresco)

1 lata de leite condensado ou 2 xícaras de açúcar

Modo de preparar

Bater os grãos de milho no liquidificador com 1 xícara de água. Se preferir usar o milho em conserva, bater com o líquido da embalagem; passar pela peneira. Despejar o creme obtido no liquidificador e acrescentar o leite condensado (ou o açúcar), os ovos e a manteiga derretida, que já deve estar em temperatura ambiente. Bater durante 1 minuto;  fazer uma pausa e bater por mais 2 a 3 minutos.

Despejar o conteúdo do liquidificador em uma tigela, juntar o coco ralado, misturar bem e acrescentar a farinha misturada com o fermento mexendo sempre com uma colher de pau. Untar uma forma redonda com furo central, polvilhar com farinha de trigo e levar ao forno previamente aquecido por cerca de 40 minutos. Desenformar ainda morno.

Comentário: Gosto muito de bolo de milho e faço essa receita sempre, por ser prática e rápida. Delícia!

Delícias juninas – Bolo de aipim

 

 Bolo de aipim

 

6 xícaras de aipim (macaxera) ralado e espremido

2 xícaras de açúcar

½ xícara de manteiga

3 ovos

1 coco ralado

1 colher de chá (rasa) de sal

1 colher de chá de fermento em pó

Modo de preparar:

Ralar o coco ou bater no liquidificador com 1 xícara de água. Extrair o leite do coco e reservar; separar metade do bagaço do coco. Bater a manteiga e o açúcar até ficar como um creme; juntar os ovos inteiros (um a um) e bater bastante. Aos poucos adicionar o aipim ralado, misturando bem..

Misturar a metade do bagaço e 2/3 do leite de coco que ficou reservado e o fermento  à massa. Mexer bem e despejar em assadeira untada com manteiga e enfarinhada. Despejar por cima o restante do leite de coco e levar ao forno pré-aquecido por aproximadamente 45 minutos. O bolo estará assado quando você enfiar um palito e o mesmo sair seco.

Observação: A receita é antiga, ganhei a mesma de uma tia, doceira de mão cheia, e a mesma já foi testada por mim, provada e  aprovada inúmeras vezes por amigos e familiares.

.

Para esquentar o frio

 

 

Mês de junho  época em que  um friozinho gostoso costuma refrescar as nossas noites, mesmo no nordeste. Então, por que não fazer uma fondue para degustar com a família ou com os amigos? A receita é fácil e rápida. Você só vai precisar de uma panela especial para fondue e dos ingredientes. Veja a receita:

Fondue de Queijo

  (6 a 8 pessoas)

Ingredientes:

 - 1 dente de alho (grande)

- 250 g de queijo gruyère ou emental

- 350 g de queijo mussarela

- 2 copos de vinho branco seco (copo pequeno)

- 1 cálice de conhaque (opcional)

- 1 pitada de noz moscada

- suco de 1 limão

- pimenta-do-reino e sal a gosto

- 2 colheres de chá de maizena

- 1 pão (500g) cortado em cubos (de preferência pão integral)

- Tempo de preparo – 20 minutos

Modo de preparar:

Rale os dois tipos de queijo no ralador grosso, ou corte em pedaços pequenos. Esfregue bem o dente de alho no fundo da panela (depois jogue fora); isso evita que a fondue pegue no fundo e dá um saborzinho especial. Leve a panela ao fogo baixo – no seu fogão – com uma colher de chá de manteiga, até aquecer. Adicione aos poucos a mistura de queijos, à qual você adicionou o suco do limão, mexendo sem parar, em forma de (8) oito, o que evita a formação de fios. Dissolva a Maizena no vinho e acrescente (devagarinho) aos queijos até obter um creme não muito grosso. Retire do fogo, tempere com a pimenta-do-reino, com a noz-moscada e adicione o conhaque; retifique o sal, se for do seu gosto; misture bem e leve à mesa na própria panela. Mantenha o fogareiro aceso para a fondue não endurecer.

Espete os cubos de pão com os garfos especiais e mergulhe na mistura de queijos (não tire a casca do pão, senão os pedaços caem na panela).

Você pode acompanhar com fatias finas de um bom presunto (e outros frios) e como sobremesa pode servir morangos ou tangerinas.

Bon apétit!

Ah, para a festa ser completa sirva vinho branco gelado.

A fondue está no “ponto” quando o creme fica liso, ou seja, quando os queijos derretem completamente e quando a superfície dá a impressão de estar enrugada.

Comentário: A partir da próxima semana publicarei receitas de petiscos juninos.