Uefs inscreve para o mestrado em Planejamento Territorial

 

A Universidade Estadual de Feira de Santana inscreve até 25 de fevereiro para a seleção do Mestrado Profissional em Planejamento Territorial, destinado a portadores de diploma de nível superior. Das 25 vagas oferecidas, 15 são reservadas a servidores estaduais da Bahia. No caso de não preenchimento, essas vagas ficarão disponíveis para o público em geral.

Os procedimentos para inscrição estão disponíveis em edital publicado no site www.uefs.br,  nas seções Notícias e Editais.

O mestrado tem duas linhas de pesquisa. Na primeira, “Políticas públicas, planejamento territorial e participação social”, será abordada a relação entre as políticas públicas, desde a gênese até a execução dos projetos e programas, com o planejamento territorial nas diversas escalas. Na outra, “Planejamento territorial e geoprocessamento”, o objetivo é realizar estudos de ordenamento territorial tendo por base a interface entre a sociedade e a natureza.

Outras informações através dos telefones (75) 3161-8142 e 3161-8211 ou pelo e-mail: mppt@uefs.br.

Ascom/Uefs

 

Universidades Estaduais da Bahia – Manifestação dos docentes na Lavagem do Bonfim

O Movimento Docente (MD) das Universidades Estaduais da Bahia (Ueba) continua realizando mobilizações como parte da campanha salarial de 2012, cuja pauta foi protocolada junto ao governo em junho do ano passado. Nesta quinta (17), vão realizar uma manifestação na tradicional Lavagem do Bonfim para denunciar a condição de piores salários pagos aos professores entre as Universidades estaduais nordestinas. A concentração será às 8h, em frente ao Elevador Lacerda.

Vestindo as camisas da campanha salarial, que trazem as principais reivindicações do movimento, e portando faixas, pirulitos, balão e cartazes, ao som de uma banda de fanfarra, os professores irão denunciar a política de descaso do governo com as universidades estaduais, em particular o estrangulamento orçamentário das Ueba e a desvalorização do trabalho docente.

As mobilizações ganham mais força principalmente porque a Mesa de Negociação com o governo sobre a incorporação do restante da CET, instalada em 8 de janeiro deste ano, e a discussão do reajuste salarial de 28% precisam ser aceleradas, pois existe um indicativo de greve para ser avaliado nas assembleias das quatro universidades no início de abril.

Segundo a diretoria da Adufs, a participação nas festas populares da Bahia é muito importante para dar visibilidade à luta dos professores, além de manter um diálogo com a população baiana e contribuir para que o Movimento Docente se fortaleça ainda mais.

Para os que residem em Feira de Santana, a Adufs disponibilizará transporte. Os veículos sairão da Uefs, em frente ao Módulo IV, às 6h30, retornando de Salvador às 15 horas. O DCE e o Sintest também estão convidados a participar da manifestação.

 .

Caminhada do Folclore volta às ruas de Feira de Santana

A Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs) já tem tudo pronto para a realização da 13ª Caminha do Folclore, no próximo domingo (26). A iniciativa tem o propósito de preservar, valorizar e divulgar as manifestações culturais do povo nordestino, a chamada cultura de raiz, dando visibilidade aos diferentes aspectos dos traços culturais de Feira de Santana e de outros municípios da Bahia, com expectativa de participação de mais de milhares de pessoas.

O cortejo, mais uma vez, vai percorrer cerca de dois quilômetros da Getúlio Vargas, uma das principais avenidas de Feira de Santana, dando oportunidade para que o público presencie as manifestações culturais. A saída está prevista para as 8h do Centro de Cultura Amélio Amorim, localizado na esquina da rua Frei Aureliano com a avenida Presidente Dutra, no bairro Capuchinos. Os grupos prosseguem pela  avenida Getúlio Vargas até confluência com a avenida Maria Quitéria, local da dispersão.

Estão inscritos 108 grupos de Feira de Santana e de outras cidades baianas.  Eles vão apresentar puxada de rede, quadrilha, capoeira regional e de angola, literatura de cordel, bumba meu boi, samba de roda, afoxé, reisado, samba e caretas, dentre outras manifestações.

Inserida no Guia de Bens Culturais do Brasil, a Caminhada do Folclore, promovida pelo Centro Universitário de Cultura e Arte, o Cuca/Uefs, é o único evento com esse perfil em toda a Bahia. Vem há 13 anos desencadeando um movimento de resgate e revitalização dos grupos locais, evitando a extinção. Marca também o encerramento das comemorações da Semana do Folclore.

Celismara Gomes, diretora do Cuca, observa que ao longo desses 13 anos, “a Caminhada vem passando por um processo de revitalização, levando às ruas os grupos realmente comprometidos com a cultura de raiz”. A partir desse enfoque, o evento tem apresentado várias mudanças, alcançando repercussão fora dos limites de Feira de Santana.

Ascom/Uefs

 

Feira de Santana – Público marca presença na 5ª Feira do Livro

 

 

A quinta edição da Feira do Livro – Festival Literário e Cultural tem atraído centenas de estudantes à Praça do Fórum, além de professores, artistas e outras pessoas da comunidade. Com uma programação variada até domingo (19) que atende a todos os gostos, o evento é visto como o melhor e mais movimentado de todas as edições, tanto por expositores, quanto pelos organizadores e o público visitante.

A Praça do Cordel Luiz Gonzaga foi uma das mais animadas nesta quinta-feira (16), terceiro dia da 5ª Feira do Livro. Centenas de visitantes de todas as idades paravam para ouvir recitais de poesias e causos contados pelos poetas populares presentes nos estandes.

Para o cordelista Jurivaldo Alves da Silva, esta é a maior e melhor Feira do Livro. “Fomos muito bem recebidos e as vendas estão correspondendo às expectativas; a Feira do Livro divulga o cordel entre os jovens que agora também compram e lêem nossos folhetos, o que é muito positivo”. Segundo observou, “antes, somente as pessoas mais idosas ou os intelectuais é que compravam cordel”.

Presente mais uma vez na Feira do livro como contador de histórias, o arte-educador e dramaturgo carioca Augusto Pessôa elogiou o número de visitantes. “É muito bom ver tantas crianças nos estandes, e o prazer delas manuseando os livros ou ouvindo as histórias com os olhos brilhantes de alegria. Isso desmistifica a idéia de que o livro é uma coisa pesada, que elas não gostam”, salienta Pessôa, que é também ator, cenógrafo e figurinista.

 

Fomento à leitura

Para o coordenador de Extensão da Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs), professor Washington Moura, mesmo com as chuvas, a visitação é intensa. “Somente na quarta-feira recebemos a visita de estudantes de 28 escolas”, comenta Moura. As pessoas são atraídas, conforme frisou, pelas diversas opções da Feira, com palestras e debates com escritores, recitais de cordel, shows variados e o lançamento de livros.

Entre as obras lançadas está o gibi “Feira de Santana – do Nascimento à Emancipação”, do presidente da Academia Feirense de Letras, o escritor Eduardo Kruschewsky. “O leitor conhece a história da cidade de maneira lúdica, obtendo conhecimento através da brincadeira”, disse o autor.

Ainda na manhã desta quinta-feira, foi realizada a mesa-redonda Políticas Estaduais de Livro e Leitura, sobre ações desenvolvidas no fomento à leitura na Bahia. Os presentes discutiram a formação não apenas leitores, mas também de cidadãos. Participaram representantes da Pró-Reitoria de Extensão da Uefs, do Conselho Estadual de Cultura, do Conselho Estadual do Livro e Leitura, da Secretaria da Educação do Estado da Bahia e da Secretaria da Cultura da Bahia.

A Feira do Livro é realizada através de parceria entre a Uefs, Arquidiocese de Feira de Santana, Direc 2, Sest/Senat, Sesi, Fundação Pedro Calmon e Prefeitura Municipal através da Secretaria Municipal da Educação.

A programação completa pode ser conferida na internet: (www.uefs.br/feiradolivro).

Marly Caldas – Ascom/Uefs