O jasmineiro está florido!

Faz dois anos que, nessa época, um pequeno jasmineiro que tenho no jardim e que é filho de um jasmineiro antigo, plantado por minha bisavó materna, começou a florir. A primeira floração ficou sem registro; a segunda é a que segue e foi fotografada por mim em novembro do ano passado.

Hoje pela manhã descobri a nova floração. O buquê já está sendo formado e parece ser bem maior que o do ano passado:

Dentro de uma semana prometo publicar uma nova foto, com o buquê completo  e garanto que é uma pena que não possa transportar para o blog, o perfume que ele exala.

 

Salve o poeta!

 

POEMA DE SETE FACES

Quando nasci, um anjo torto
desses que vivem na sombra
disse: Vai, Carlos! ser gauche na vida.

As casas espiam os homens
que correm atrás de mulheres.
A tarde talvez fosse azul,
não houvesse tantos desejos.

O bonde passa cheio de pernas:
pernas brancas pretas amarelas.
Para que tanta perna, meu Deus, pergunta meu coração.
Porém meus olhos
não perguntam nada.

O homem atrás do bigode
é serio, simples e forte.
Quase não conversa.
Tem poucos, raros amigos
o homem atrás dos óculos e do bigode.

Meu Deus, por que me abandonaste
se sabias que eu não era Deus
se sabias que eu era fraco.

Mundo mundo vasto mundo,
se eu me chamasse Raimundo
seria uma rima, não seria uma solução.
Mundo mundo vasto mundo,
mais vasto é meu coração.

Eu não devia te dizer
mas essa lua
mas esse conhaque
botam a gente comovido como o diabo.

                              Carlos Drummond de Andrade

 

Fim de semana com Drummond

 Igual-desigual

Eu desconfiava:
todas as histórias em quadrinho são iguais.
Todos os filmes norte-americanos são iguais.
Todos os filmes de todos os países são iguais.
Todos os best-sellers são iguais.
Todos os campeonatos nacionais e internacionais de futebol são
iguais.
Todos os partidos políticos
são iguais.
Todas as mulheres que andam na moda
são iguais.
Todas as experiências de sexo
são iguais.
Todos os sonetos, gazéis, virelais, sextinas e rondós são iguais
e todos, todos
os poemas em versos livres são enfadonhamente iguais.

Todas as guerras do mundo são iguais.
Todas as fomes são iguais.
Todos os amores, iguais iguais iguais.
Iguais todos os rompimentos.
A morte é igualíssima.
Todas as criações da natureza são iguais.
Todas as ações, cruéis, piedosas ou indiferentes, são iguais.
Contudo, o homem não é igual a nenhum outro homem, bicho ou
coisa.
Não é igual a nada.
Todo ser humano é um estranho
ímpar.

Carlos Drummond de Andrade

 

Caiu na rede: Abaixo-assinado ENEM para todos ou para ninguém

Este abaixo-assinado encontra-se alojado na internet no site Petição Publica Brasil que disponibiliza um serviço público gratuito para abaixo-assinados (petições públicas) online.  Caso tenha alguma questão para o autor do abaixo-assinado poderá enviar através desta página de contato.

Abaixo-assinado ENEM para todos ou para ninguém

Para: MPF – Ministério Público Federal

Objetivo: Mobilizar candidatos para originar uma ação coletiva que respeite o direito de todos os que se sentem lesados com a decisão de reaplicação da prova do ENEM (Exame Nacional do Ensino Médio) a uma parcela de candidatos, ferindo o principio de igualdade.

Pelo terceiro ano consecutivo, o EXAME NACIONAL DO ENSINO MÉDIO trata com falta de respeito os alunos e jovens que tentam ingressar em uma universidade ou utilizar deste exame para outros fins. Neste ano (dois mil e onze) ocorreu o que é vulgarmente chamado de VAZAMENTO de questões, onde uma escola exibiu para os seus alunos ANTES da aplicação do exame questões idênticas às aplicadas. O MEC,como solução alegou que cancelaria, portanto, o exame dos alunos que participaram diretamente da fraude. Os demais alunos, que não participaram querem, através deste abaixo assinado o direito de refazerem a prova, levando em consideração que a partir do momento que há um deslize de tamanha gravidade não é justo que seja julgado com tão pouca atenção e seriedade. Um segundo exame constará questões diferentes, portanto um nível diferente, que pode tanto ser mais elevado quanto menos, porém é de tamanha injustiça uma segunda oportunidade para uma pequena parcela dos inscritos para o exame levando em consideração que: os alunos que terão direito a refazer a prova terão um tempo superior para estudar o conteúdo em relação aos alunos que fizeram as provas nos dias 22 e 23 de outubro; A decisão do MEC de anular o Enem somente para os alunos do colégio fere o princípio da igualdade do exame e da Constituição Federal; Não foi de conhecimento de todos os alunos do colégio em questão, portanto, os que têm seus exames anulados também encontram-se em condição de injustiça; As questões foram entregues por pessoa aquém ao colégio, o que corrobora o fato de que pessoas que NÃO fazem parte da instituição de ensino podem ter tido o mesmo acesso às questões. Em se tratando de educação é de suma importância que haja justiça, ainda que seja facultativa a opção de refazer o exame, os cidadãos que sentiram-se prejudicados têm seu direito garantido por lei. Se não há organização para o processo seletivo, que haja respeito com quem dele participa.

Os signatários

Lançamento da Antologia Rabiscos de Desenhos e Arte Contemporânea

 

Dia  28 de outubro (sexta-feira), a partir das 19 horas, o Pouso da Palavra, em Cachoeira, receberá o lançamento da Antologia Rabiscos de Desenho e Arte Contemporânea.

O livro, que será distribuído gratuitamente, apresenta seleção de trabalhos de sete jovens artistas baianos que transitam entre diversas linguagens gráficas, tendo como expressão principal o desenho. Foram escolhidos quatro artistas provenientes do interior da Bahia – Marcio Junqueira, Don Guto, Carol Belmondo e Zé de Rocha – e três desenhistas soteropolitanos – Daiane Oliveira, Bruno Marcello e Davi Caramelo. As artes presentes na coletânea estão dividas em duas seções: uma que apresenta trabalhos coloridos e outra que reúne obras em preto-e-branco e tons de cinza, resultando em mais de quarenta desenhos reunidos nas cem páginas da edição.

Colaborou com a capa da Antologia Rabiscos o veterano artista argentino Jorge Abel Galeano, que também ilustrou as páginas que abrem e fecham a seção de trabalhos coloridos. O crítico de arte e pesquisador Leandro Furtado assina o texto de posfácio.

O lançamento contará com exibição oficina de desenho do artista Bruno Marcello .  As inscrições para a oficina serão feitas através do blog.

A Antologia Rabiscos é um projeto editorial ligado à Coleção Rabiscos, editada pelo Museu de Arte Contemporânea Raimundo de Oliveira – Feira de santana. Nascida em 2010, a Coleção Rabiscos publica pocket books de desenho. Esta antologia aposta num formato maior e com melhor acabamento e procura ampliar o alcance e divulgação das artes visuais baianas.

O projeto da Antologia Rabiscos é apoiado e financiado pela Fundação Cultural do Estado da Bahia (Funceb), possui apoio do MAC e da Balão de 2 – Narrativas e Arte Sequencial .

O quê: Lançamento da Antologia Rabiscos de Desenho e Arte Contemporânea + oficina de Desenho

Quando: 28/10/2011 (sexta-feira) A partir das 19 horas, exceto a oficina que acontecerá das 14 às 17h (desenho).

Onde: Pouso da Palavra, Praça da Aclamação nº 8 – Cachoeira – Bahia

 Entrada franca no evento e oficina gratuita.

 

Contatos:

Inscrição na oficina e contato sobre o evento:

Telefone: (75) 8231-8552

 

Orquestra Juvenil da Bahia

A Orquestra Juvenil da Bahia – YOBA – comandada pelo seu fundador e regente
Ricardo Castro, executa o Tico-Tico no Fubá, de Zequinha de Abreu, e encerra a
apresentação com Vassourinhas, frevo tradicional do carnaval de rua do Recife,
composto por Matias da Rocha (música) e Joana Batista Ramos (letra).

Vale a pena ver. Colaboração enviada por Marinízia. Muito obrigada, Iza!

 

 

Arte e delicadeza

 

Recebi um e-mail com essas fotografias extraordinárias. Fiquei encantada com a beleza e a delicadeza do trabalho da artista Camille Allen realizado com massa de amêndoas e claras de ovos.

 

Os bonequinhos, não fosse o tamanho minúsculo, seriam confundidos com bebês de verdade.  O mais incrível é que eles são comestíveis. Mas será que alguém ousaria mastigar uma coisinha dessas?

Muito obrigada pela colaboração, Ivani.

 

Pré-lançamento: Jardim das Folhas Sagradas

 

Feira de Santana assistiu, nesta sexta-feira (21), ao pré-lançamento do longa-metragem Jardim das Folhas Sagradas, do diretor baiano Pola Ribeiro, que esteve presente na exibição. A ficção expõe a realidade de comunidades afrodescendentes adeptas à religiosidade africana e tem como protagonista o ator e professor da Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs), Antônio Godi.

O pré-lançamento, realizado no Orient Cineplace – Multiplex, contou com a presença de artistas, jornalistas e representantes da Uefs e do movimento negro de Feira de Santana. A professora doutora da Uefs e da Ufba, Elizete Silva, de História das Religiões, elogiou as temáticas apresentadas no roteiro, chamando a atenção para o preconceito demonstrado por segmentos religiosos neo-pentecostais em relação à religiosidade afro.

Para a representante do Movimento Negro de Feira de Santana, Lourdes Santana, Jardim das Folhas Sagradas mostra o preconceito racial ainda presente na sociedade. Sobre a questão religiosa, ela acredita que o filme expõe e desmistifica estereótipos relativos a comunidades afro-descendentes, o que classifica como ainda uma herança do colonialismo.

Também prestigiou o pré-lançamento o reitor da Uefs, José Carlos Barrreto. Ele afirmou que o filme é um marco porque, além de produzido, é dirigido e interpretada por atores baianos.

Jardim das Folhas Sagradas já foi lançado na França e estreia nos cinemas brasileiros em 4 de novembro. É um longa de ficção construído a partir de Bonfim, um bancário bem sucedido, negro e bissexual, casado com uma mulher branca e de crença evangélica. Ele vive na Salvador contemporânea e recebe a incumbência de montar um terreiro de candomblé no espaço urbano. Para isto, enfrentará a especulação imobiliária numa cidade de crescimento vertiginoso, o preconceito racial e a intolerância religiosa. Confira mais sobre o longa em:  www.jardimdasfolhassagradas.com.br.

O diretor Pola Ribeiro é formado em Jornalismo pela Faculdade de Comunicação da Ufba. Ele já produzia filmes em “super-8” antes de entrar no ensino superior. Acumula no currículo cerca de 40 filmes exibidos em festivais, mostras e cineclubes. Alguns deles, a exemplo de A Lenda do Pai Inácio – que levou oito prêmios nacionais e latino-americanos, e foi considerado o melhor filme brasileiro do ano de 1987, ganharam prêmios por todo o Brasil.

Ascom/Uefs – 21/10/11

Rita Olivieri Godet fala sobre a Literatura brasileira na França – Fórum das Letras 2010

BLOCO 1: Rita Godet, professora, pesquisadora de literatura brasileira na França e autora de diversos livros sobre literatura e cultura brasileiras, fala sobre sua trajetória profissional e as dificuldades enfrentadas para a produção e promoção da literatura brasileira no exterior, em entrevista feita pelo jornalista Claudiney Ferreira, para o programa Jogo de Ideias, gravado durante a 6ª edição do Fórum das Letras de Ouro Preto.

BLOCO 2: Rita Godet  fala sobre as ferramentas utilizadas para o acompanhamento da literatura brasileira no exterior e sobre a recepção da literatura brasileira contemporânea, na França, em entrevista feita pelo jornalista Claudiney Ferreira, para o programa Jogo de Ideias, gravado durante a 6ª edição do Fórum das Letras de Ouro Preto. Apresentação e direção: Claudiney Ferreira Programa gravado durante a 6ª edição do Fórum das Letras de Ouro Preto.

Enviado por itaucultural em 03/10/2011

Atendimento a vítimas de desastres será tema de simpósio na Uefs

 

A Comissão de Formatura de Enfermagem 2011.2 da Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs) promove, no período de 25 a 27 de outubro, o simpósio “Urgências e Emergências: Atendimento a Vítimas em Desastres e Catástrofes – E a Copa de  2014?”.

O simpósio, destinado a profissionais e estudantes da área de saúde, tem o  objetivo de promover a atualização por meio de uma discussão articulada acerca  de técnicas de atendimento frente às situações de urgência e emergência.  Busca-se, ainda, o fortalecimento de parcerias já existentes para atuar na  atenção integral à saúde.

Para se inscrever, os interessados devem se dirigir, até a data do simpósio, ao Colegiado de Enfermagem da Uefs, localizada no módulo 6 do campus universitário. A
inscrição pode ser feita também nas Faculdades Nobre (FAN), Anísio Teixeira  (FAN) e de Tecnologia e Ciência (FTC). O investimento é R$ 20 para estudantes e  R$ 30 para profissionais.

A programação está disponível no portal www.uefs.br. Outras informações através
dos telefones (75) 9121-1248, 9119-8228 e 9166-5799.

Com informações da Ascom/Uefs