27 de setembro é dia de caruru!

 

“Se a promessa é para os santos católicos, que a tradição aponta como adultos e não gêmeos, ou se é para as divindades infantis do Candomblé, pouco importa.

O bom é que hoje é dia de festejar essa delícia que é a infância. Essa sacralização permite aos adultos, pelo menos por um tempo, relembrar esses dias. Portanto, vamos comer muito caruru e festejar essa beleza da cultura popular.”

Tem caruru na Bahia

Maria Stella de Azevedo Santos

Vinte e sete de setembro está chegando. A Bahia se prepara para brincar com as crianças, com muito caruru e doces. Coisa boa é criança, coisa boa é brincar. Enquanto festa, que mal pode existir na cerimônia de se reunir para comer o popularmente conhecido “Caruru de Cosme e Damião” e/ou “Caruru de Ibeji”? Creio que nenhum. Entretanto, tudo muda quando se fala em culto religioso. Repito: enquanto cultura popular, maravilha; enquanto religião, fazem-se necessários alguns esclarecimentos.

Para uma população que busca cada vez mais o conhecimento, nenhum sentido tem a frase: “Minha mãe sempre fez assim”. Afinal, nossas mães passavam roupa com ferro a carvão e nem por isto continuamos a usá-lo. Também não adianta dizer: “Eu sempre dei o caruru e sempre me dei bem”. Claro! Será que São Cosme e São Damião ou mesmo Ibeji se aborreceriam com festas feitas com tanta devoção e carinho? Não acredito.

Minha intenção com este artigo não é a de criar polêmicas, mas sim a de transmitir o conhecimento que possuo sobre Ibeji, para que o alegre povo baiano possa ampliar cada vez mais seus conhecimentos e, assim, possa realizar suas festas populares com a alegria que lhe é peculiar e que tanto agrada aos povos de outras localidades.

Entender o porquê da data 27 de setembro ser escolhida para a realização dos carurus é fácil: esta era a data em que a Igreja Católica Apostólica Romana celebrava os santos Cosme e Damião (hoje, para a Igreja, estes santos são festejados no dia 26 do mesmo mês). Mas não sei onde foi encontrada a relação dos amados santos católicos com Ibeji – seres espirituais cultuados pelos africanos. A única semelhança que até hoje percebi é o fato de os referidos santos terem sido irmãos. Já que ibeji é a palavra yorubá que significa gêmeos. Se houver outras semelhanças, peço aos leitores que nos transmitam o que sabem, a fim de que nossa cultura popular torne-se mais consistente, consequentemente mais fortalecida.

Não podemos ser vaidosos, nem preconceituosos com um assunto que interessa a todos, indistintamente. Somos todos baianos. Para que se compreenda essa necessidade, cito o exemplo de uma “filha de santo” que me fez a seguinte pergunta: “Minha mãe, tem algum problema eu ir num caruru de Cosme, Damião e Dou?”. Diante daquela pergunta, não me restou alternativa a não ser indagar-lhe: Cosme e Damião são conhecidos, mas quem é Dou?. Ao que ela, cheia de opinião, respondeu-me: “Oxente, mãe Stella, é o irmão de Cosme e Damião!”. Cumpro aqui, portanto, o que considero uma das funções de uma iyalorixá: esclarecer os devotos da religião de que é sacerdotisa, como também a toda a população, temas que se cristalizaram de forma equivocada.

Ibeji não é Cosme e Damião! Ibeji é a palavra usada pelo povo yorubá quando quer referir-se a qualquer gêmeo nascido. Em uma  família yorubá, o primeiro gêmeo (ibeji) nascido se chama taiwo – nasce com a luz; já ao segundo gerado se dá o nome de kéhìndè – sobrevive para unir; a terceira criança que chega ao mundo depois do nascimento de gêmeos é  ìdowu – tem prazer em unir; a quarta criança nascida é alabá – aquela que recebe e aceita os sonhos e visões.

O seguinte mito explica, muito bem, essa relação familiar: Egbé – redemoinho de vento (Iansã), mãe de gêmeos (ibeji) – vivia inquieta e alarmada. Sua casa estava sempre em reforma, porque seus filhos, muitos travessos, gostavam de brincar colocando fogo na casa. Egbé, então, resolveu consultar um babalawô, a fim de tentar uma solução para o problema. Ele aconselhou a mãe dos gêmeos a ter mais um filho. Assim ela fez, e o terceiro filho (idowù) conseguiu com a sua chegada acalmar os seus irmãos ibeji. Eles pararam de brincar com fogo e Egbé voltou a ter calma.

Ibeji são crianças que gostam de brincadeiras e doces. Ibeji gosta de quiabo com azeite, gosta de caruru. Afinal, são crianças africanas. São filhos de divindades (Xangô e Iansã), sendo também cultuados como divindades. Dar caruru a Ibeji é atrair alegria, inocência, renovação… Enfim, é fazer renascer a cada ano a criança que habita em nós.

Maria Stella de Azevedo Santos é Iyalorixá do Ilê Axé Opô Afonjá. Seus artigos são publicados, quinzenalmente, sempre às quartas-feiras.

Fonte – Blog Mundo Afro

Clarão no céu intriga pernambucanos e alagoanos

       Internautas registraram o suposto meteoro – Foto: Reprodução/Facebook

Ilusão de ótica, fragmentos de meteoros ou luzes de satélites. Essas são apenas três entre as várias explicações possíveis para o clarão visto na noite desse sábado (22) em vários municípios de Pernambuco e Alagoas.

 Pouco depois de rasgar o céu nos dois estados, por volta das 19h30, o objeto já era considerado por muitos no Facebook um meteorito. Alguns internautas até contaram ter visto a queda do objeto de perto.

A família do estudante pernambucano Guilherme Barros estava tomando banho de piscina no Cabanga, na Zona Sul, quando o primo de 1 ano, João Koury, apontou para o céu. Os parentes olharam e avistaram uma bola de luz esverdeada, segundo Guilherme. “Pensamos que eram fogos (de artifício). Era uma luz caindo, como se fosse um objeto muito leve”, conta. O estudante não conseguiu distinguir a forma do suposto meteorito que caía ao sul. “Só dava para ver a luz. E que era muito grande”, diz.

Apesar da polêmica nas redes sociais sobre o “meteorito”, o astrônomo Antônio Carlos Miranda não acredita que o objeto foi um asteroide. “Há várias agências vigiando o céu e nenhuma delas registrou o fato”, explica. Miranda alerta, entretanto, que ainda fará pesquisas sobre o episódio. As principais agências brasileiras a que se refere são o Observatório Nacional, Instituto de Astronomia e Geociências da Universidade de São Paulo (IAG-USP) e o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). Entre as internacionais, está a Nasa.

Para ele, o clarão visto pode ter sido até uma ilusão provocada pelas nuvens. “Há algumas muito finas que não podem ser vistas. Quando se posicionam na frente de algum astro que esteja brilhando, podem refletir a luz”, esclarece.

O astrônomo atribui o clarão que deixou pernambucanos e alagoanos curiosos também a luzes emitidas por satélites de observação espacial ou a fenômenos relacionados à chuva. “Se tivesse sido visto durante o dia, poderia ser ainda uma descarga elétrica provocada pela colisão entre nuvens”, acrescenta.

O diretor do Espaço Ciência, Antônio Carlos Pavão, disse ainda que, se a queda foi vista, o objeto pode ter sido algum fragmento de satélites artificiais, que, com o atrito ao entrar na atmosfera podem ter provocado o fenômeno.

Mesmo com tantas hipóteses, ainda não foi comprovado que o clarão não se tratou da queda de um meteoro. Se sim, várias pessoas podem ter visto a queda tanto no litoral alagoano quanto na Região Metropolitana do Recife. “Quando um meteoro cai, se fragmenta e pode se espalhar por vários lugares dentro de uma mesma região”, afirma Pavão.

Fonte: NE10

Medicina de Boteco

Caiu na rede!

Você vai ao bar e bebe uma cerveja.

Bebe a segunda cerveja. A terceira e assim por diante.

O seu estomago manda uma mensagem pro teu cérebro dizendo “Caracas véio… o cara tá bebendo muito liquido, tô cheião!!!” Teu estômago e teu cérebro não distinguem que tipo de liquido está sendo ingerido, ele sabe apenas que “é líquido”.

Quando o cérebro recebe essa mensagem ele diz: “Caracas, o cara tá maluco!!!” E manda a seguinte mensagem para os Rins: “Meu, filtra o máximo de sangue que tu puder, o cara aí tá maluco e tá bebendo muito líquido, vamo botar isso tudo pra fora!” e o RIM começa a fazer até hora-extra e filtra muito sangue e enche rápido.

Daí vem a primeira corrida ao banheiro. Se você notar, esse 1º xixi é com a cor normal, meio amarelado, porque além de água, vem as impurezas do sangue.

O RIM aliviou a vida do estômago, mas você continua bebendo e o estômago manda outra mensagem pro CÉREBRO: “Cara, ele não para, socorro!!!” e o CEREBRO manda outra mensagem pro RIM: “Véio, estica a baladeira, manda ver aí na filtragem!!!”

O RIM filtra feito um louco, só que agora, o que ele expulsa não é o álcool, ele manda pra bexiga apenas ÁGUA (o líquido precioso do corpo). Por isso que as mijadas seguintes são transparentes, porque é água. E quanto mais você continua bebendo, mais o organismo joga água pra fora e o teor de álcool no organismo aumenta e você fica mais “bunitim”.

Chega uma hora que você tá com o teor alcoólico tão alto que seu CÉREBRO desliga você. Essa é a hora em que você desmaia… dorme… capota… resumindo: essa é a hora que o teu não tem dono!

Ele faz isso porque pensa “Meu, o cara tá a fim de se matar, tá bebendo veneno pro corpo, vou apagar esse doido pra ver se assim ele para de beber e a gente tenta expulsar esse álcool do corpo dele”

Enquanto você está lá, apagado (sem dono), o CÉREBRO dá a seguinte ordem pro sangue: “Bicho, apaguei o cara, agora a gente tem que tirar esse veneno do corpo dele. O plano é o seguinte, como a gente está com o nível de água muito baixo, passa em todos os órgãos e tira a água deles e assim a gente consegue jogar esse veneno fora”.

O SANGUE é como se fosse o Boy do corpo. E como um bom Boy, ele obedece as ordens direitinho e por isso começa a retirar água de todos os órgãos. Como o CEREBRO é constituído de 75% de água, ele é o que mais sofre com essa “ordem” e daí vêm as terríveis dores de cabeça da ressaca.

Então, sei que na hora a gente nem pensa nisso, mas quando forem beber, bebam de meia em meia hora um copo d’água, porque na medida que você mija, a água é reposta no organismo.

Texto retirado de: “O bar do Zé”

 

Sabia que…

… tomar agua na hora correta maximiza os cuidados no corpo humano:

2 copos de agua depois de acordar ajuda a ativar os órgãos internos.

1 copo de agua 30 minutos antes de comer ajuda na digestão.

1 copo de agua antes de tomar banho ajuda a baixar a pressão sanguínea.

1 copo de agua antes de ir  dormir evita ataques do coração.

 

De arrepiar: a história do universo e do homem, em 2 minutos

Do Blog de Ricardo Setti, o maior descobridor de maravilhas na internet:

Um vídeo eletrizante, inteligente, instigante. Produto de algum diretor famoso? De uma superagência de criação para a web? Nada disso. Trata-se de — vejam só – um trabalho para a faculdade de cinema frequentada pelo americano Joe Bush, de apenas 19 anos.

Bush (nenhuma relação com os presidentes Bush pai e filho) resolveu nada menos do que contar a história do mundo e do homem, que chamou de Our Story in 2 Minutes (“Nossa História em 2 Minutos”), mas só utilizando recortes de imagens que achou espalhadas pela internet.

Adicionou a eletricidade veloz da música de Zack Hemsey, tema do filme Inception, e o resultado, em cravados 2 minutos, é de arrasar!

Fonte: Blog do Noblat

 

Turismo social – SESC

 

FERIADÃO DE NOSSA SENHORA APARECIDA

              Sítio do Conde com Passeio de Escuna a Mangue Seco

            11 A 14/10/12 (5ª feira a domingo)

Dia 11.10.2012 – quinta-feira

18h00 – Saída do SESC Feira de Santana

20h00 – Chegada prevista em Sítio do Conde

Acomodação no Hotel Coco Beach

Jantar no hotel (incluso)

 
Dia 12.10.2012 – sexta-feira

Café da manhã

09h30 – Saída para Terra Caida (SE)

Passeio de Escuna para Mangue Seco

Almoço (incluso)

Tempo para passeio de bugre nas dunas de Mangue Seco

17h00 – Retorno ao hotel

Jantar (incluso)

 

Dia 13.10.2012 – sábado

Café da manhã

09h00 – Livre no hotel

Almoço no hotel (incluso)

Tarde livre – Livre no hotel

Jantar (incluso)

 

Dia 14.10.2012 – domingo

Café da manhã

09h00 – Livre

Almoço (incluso)

16h00 – Saída para Feira de Santana

18h00 – Previsão de chegada em Feira de Santana

* Programação sujeita a alterações.

O pacote oferece: Transporte em ônibus de turismo, serviço de bordo, guia acompanhante, acomodações em apartamentos duplos ou triplos com ar-condicionado, televisão, frigobar, varanda com rede, mesa com 2 cadeiras, chuveiro quente, armário café da manhã, 3 jantares e 2 almoços no hotel, 1 almoço na escuna, passeios descritos na programação c/ acompanhamento de guia turístico cadastrado no Ministério do Turismo, seguro individual de viagem e brindes.

 

Revista Sitientibus – Educação Especial

A Universidade Estadual de Feira de Santana lança, nesta quinta-feira (13), a 44ª edição da Sitientibus. A revista contém 11 artigos de professores da Uefs e de outras instituições, todos com temática no campo da Educação Especial.  Esta edição tem a participação de professores do Grupo de Estudo e Pesquisaem Educação Especial(Gepee/Uefs), representado pelas docentes Marilda Carneiro e Zenilda de Jesus.

Editor da revista e coordenador do Programa Interuniversitário para Distribuição do Livro (PIDL/Uefs), o professor Raymundo Luiz Lopes revelou que a esta edição foi apresentada ao público, “com excelente repercussão”, em 31 de agosto na 3ª Reunião Anual dos Projetos Capes: Proesp/Procad-NF, realizada na Faculdade de Educação da Ufba,em Salvador. Naoportunidade, Raymundo Luiz discorreu sobre a história da revista, que em 2013 vai completar 30 anos.

A capa foi ilustrada pelo artista plástico Gemicrê Nascimento e a contra-capa contém fotografia de autoria de George Lima.

Na Uefs, o lançamento da 44ª edição da Sitientibus integra as atividades da Semana de Pedagogia. Será no auditório do módulo 4, campus universitário, às 10h30 desta quinta-feira.

Ascom/Uefs