Capinan – Balança mas Hai-Kai

 

Chaplin

Um vagabundo

Tira do bolso imundo

Um mapa-mundi

 

Poesis

A flor sustenta o caule

Eu não sei como fazer

(Quem sabe se a flor nem sabe?)

 

Intervalo

Entre nós existiria

O precipício de uma ponte

Ou somente travessia?

 

Relâmpagos

Aves que não voam

Lá se vão os trovões

Pássaros que soam

José Carlos Capinan. Poemas. Salvador:  FCJA, COPENE (Col. Casa de Palavras, Série Poesias, 10), 1996, p. 109

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.