Caminhada do Folclore volta às ruas de Feira de Santana no dia 18 de outubro

SONY DSC

Mais de 50 grupos prometem levar animação e reviver tradições e costumes transmitidos de geração para geração na avenida Getúlio Vargas, no dia 18 de outubro (domingo), durante a 16ª Caminhada do Folclore. O evento, organizado pela Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs) através do Centro Universitário de Cultura e Arte (Cuca), resgata diversas manifestações da cultura popular.

Os grupos são de Feira de Santana e mais 12 municípios da região. Cerca de 2.700 pessoas estão inscritas. A concentração está marcada para as 7h do dia 18. Diferente dos outros anos, o início do desfile será em frente à Escola do Centro de Assistência Social Santo Antonio (Ecassa), na avenida Presidente Dutra. O cortejo segue pela rua Frei Aureliano, avenida Getúlio Vargas, em direção ao centro da cidade, até a rua Professor Fernando São Paulo.

Realizada desde 2000 com a participação e incentivo da comunidade, a Caminhada do Folclore tem o objetivo de preservar, valorizar e divulgar as manifestações culturais do povo nordestino, a chamada cultura de raiz. A proposta é realizar um desfile de grupos folclóricos que mostrem diferentes aspectos dos traços culturais de Feira de Santana e de outros municípios da Bahia.

Inserida no Guia de Bens Culturais do Brasil, a Caminhada do Folclore, único evento com esse perfil em toda a Bahia, vem desencadeando um movimento de resgate e revitalização dos grupos locais, evitando a extinção. O evento atrai milhares de pessoas que se deslocam dos mais diferentes lugares para prestigiar o cortejo.

Esta edição conta com o apoio da Secretaria Estadual de Cultura e de parceiros como o Sesc, secretarias municipais de Educação, de Transporte e Trânsito e de Saúde, Associação de Contabilistas, Embasa, Polícia Militar, Corpo de Bombeiros e Exército.

Mais informações através do telefone (75) 3221-9766 e da página do Cuca na internet: www.uefs.br/cuca).

SONY DSC.]

 

Só se vê na Bahia…

 

 Para me fazer perdoar pela longa ausência (involuntária) publico hoje um clip produzido no verão passado pela TV Bahia. No mesmo estão incluídos três vídeos nos quais a mesma música é cantada com arranjos e artistas diferentes abordando aspectos originais da cultura baiana, do litoral e do interior do estado. Vale a pena ver e ouvir. Com um abraço forte, mesmo com um pouco de atraso,  Feliz Ano Novo!

 

.

Aberto do Cuca – 24 horas de arte

 

O Centro Universitário de Cultura e Arte (Cuca) promove, sexta-feira (19), mais uma edição do Aberto, com 24 horas de música, dança, teatro, artes visuais, cultura popular, literatura e muito mais. As atividades do Aberto Virado, como é denominada a edição 2014, têm acesso livre do público e serão desenvolvidas em diversos pontos de Feira de Santana.

cuca_aberto_5_artista_plastico_jorge_galeano

O público poderá contemplar e participar de atividades no Cuca, campus da Universidade Estadual de Feira de Santana – Uefs (Biblioteca Julieta Carteado), Praça da Matriz, Biblioteca Monteiro Lobato, Casa do Sertão, Centro de Cultura Amélio Amorim (CCAAm), Museu de Arte Contemporânea (MAC) e Sesc.

A proposta é proporcionar espaço para pessoas que trabalham com arte e cultura nas mais diferentes linguagens, além de sinalizar para a comunidade que o Cuca/Uefs é totalmente aberto para todas as manifestações de cunho artístico e cultural.

A cuca_aberto_2

O Aberto é realizado desde 2007 pelo Cuca, órgão responsável pela execução da política cultural e artística da Uefs.  Nesse sentido, tem desempenhado papel importante na promoção e difusão da arte e da cultura no município, oferecendo à comunidade, gratuitamente, uma série de atividades nas mais diversas linguagens artísticas.

A cuca_aberto_6

.

Festas populares da Bahia – Santa Bárbara

 

Baianos prestam homenagem a Santa Bárbara nesta quarta-feira

Quarta-feira (4) é o dia de homenagear Santa Bárbara e, em celebração ao dia da santa, o Centro Histórico vai se vestir de vermelho e branco. A tradicional Festa de Santa Bárbara, uma dos maiores festejos religiosos do calendário popular da Bahia, será dividida entre a celebração religiosa pela manhã e uma programação artística à tarde e à noite.

Uma grande homenagem no Largo do Pelourinho, marcada pelo respeito e pela devoção, será celebrada pela Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos. Já a programação artística, formada por 16 atrações como Fora da Mídia, Samba Chula de São Braz e Nelson Rufino, dá continuidade às homenagens ao dia festivo em todos os largos do Pelourinho durante a tarde e a noite.

Às 5h, será realizada a alvorada, que marca o início da festa com a tradicional queima de fogos no Largo do Pelourinho. Ainda pela manhã, às 8h, será realizada a missa campal, no mesmo local. Ao final da missa, uma procissão segue até o quartel do Corpo de Bombeiros. Além das homenagens à Santa, diversos carurus são oferecidos pela região, geralmente logo após a procissão. Os do Mercado de Santa Bárbara e do Mercado de São Miguel são alguns dos mais tradicionais.

Iansan RTEmagicC_santa-barbara-festa2_jpg

A partir das 14h30, o samba vai tomar os largos de todo o Pelourinho. O Largo Pedro Archanjo será movimentado pelas atrações Fora da Mídia, Bambeia e Sangue Brasileiro. No Largo Tereza Batista, os baianos poderão curtir o som de Nonato Sanskey e Roda de Samba Mucum’G, que abre a tarde de festa. Logo depois, vão se apresentar a banda Sambatrônica e o batuque afrobrasileiro do samba de roda da banda Barlavento. Já no Largo Quincas Berro D’Água, as atrações serão os grupos Samba Maria e Amoroso Samba e a cantora Claudya Costa.

O Terreiro de Jesus terá em seu palco o Grupo Trivial. A cantora Gal do Beco também fará uma apresentação especial. E o grupo Negros de Fé será responsável pelo show de encerramento da noite.

No Largo do Pelourinho, às 13h30, já será realizada a apresentação de Jorginho Commancheiro e Claudete Macêdo. Mais tarde, é a vez do Samba Chula de São Braz. E também vai se apresentar o sambista Nelson Rufino, que lança, no dia de Santa Bárbara, o seu novo DVD, e recebe como convidados Carlinhos Brown, Batifun, Carla Cristina, Edil Pacheco e Walmir Lima. De noite, será a vez de Juliana Ribeiro prestar sua homenagem ao dia, que se fará presente a partir das 20h.

A Festa

A Festa de Santa Bárbara, realizada pelo Centro de Culturas Populares e Identitárias (CCPI), órgão da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia, é um dos eventos que integram o calendário das festas populares. O festejo é patrimônio imaterial desde 2008 por decreto do Governador do Estado e marca uma história de mais de 300 anos de culto à Santa Bárbara, Iansã para o Candomblé, sendo o sincretismo religioso uma das principais características da devoção à divindade.

Santa guerreira, é também lembrada como madrinha dos bombeiros e padroeira dos mercados. Suas cores são o vermelho e o branco. Estima-se que, a cada ano, mais de 12 mil fieis participam da saudação à Santa pelas ruas do Centro Histórico, de acordo com a assessoria de comunicação do CCPI.

Fonte: Correio da Bahia

.

Hora de sorrir

 

«Houve uma festa no céu e os bichos foram todos para lá; mas, quando a festa ia começar, sentiram a falta de uma orquestra. Fizeram então um sorteio para escolher o animal que deveria ir buscar a orquestra e a sorteada foi a preguiça. Passou um dia inteiro e nada da preguiça voltar. No segundo dia, já preocupados, imaginaram que ela não voltaria. No terceiro dia, indagavam: será que ela morreu? No quarto dia, todos já estavam desesperados com a demora. A preguiça apareceu então e falou : Vocês ficam falando tanto, que agora é que eu não vou mesmo!»

                                                                                  (Conto popular)