Um poema de Iderval Miranda

Nativismo

Imaginou-se nos cafés de paris 

lançando uma nova poética 

e 

um baião enciumado ecoou longe. 

 

                                                                 Iderval Miranda * 

    (Festa e funeral. Salvador: Fundação Cultural do Estado da Bahia, 1982. Pág. 31)

* Um dos meus poetas preferidos

 

2 thoughts on “Um poema de Iderval Miranda

  1. Pingback: Breve metafísica | Baú da Princesa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.